sexta-feira, 18 de abril de 2008

Hoje perdi a esperança
Morreu o meu eu…
Toda a luz se perdeu
Num gesto mais atento
De pura confiança!
Falta-me talento
Falta-me o meu mundo
Faltas tu no fundo!
Tal como o vento
Forte fraco ou lento
Só damos por ele
Quando nos toca
Todo o resto não importa
Batemos com a porta
E acreditamos que o amanha
Já não volta…!
Não perguntes mais por mim
Dói demais e tua ausência
Para perceber que essa indiferença
Mata o que de melhor
Posso sentir por alguém!
É tarde…
O tempo já não volta
E eu…? Eu não serei mais o mesmo…

Nenhum comentário: