sábado, 5 de abril de 2008

Tenho hoje no peito
uma mistura insolúvel de alegria e tristeza
A fluidez do encantamento
provém de seus gestos
da pureza do seu amor
Louco, tu me banhas
Faz-me parte deste oceano que nos separa
Mas sinto-me por vezes imobilizar-me
Pois que nossos sentimentos tão dispersos
Não se unem, nem se tocam
Como lava quente que repousa em rocha.

Nenhum comentário: