segunda-feira, 27 de abril de 2009

Cuidado com os poetas;
eles enfeitam suas palavras de ilusão.
Suas verdades demasiado belas;
são sereias que te submergem.
Num doce e inebriante;
estado de felicidade.
Que pode te faltar de repente...
Como o ar para os pulmões.
Mergulhe sem medo;
ou evite a beleza.
Como quem não quer virar pedra;
ao vê-la com seus cabelos de serpente.

Nenhum comentário: