quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Tapete furado, poeira de gente


Tapete furado
Céu do Sul
Distância
Visões de rachaduras
Buracos.

Acima só há luz
e o pouco que vemos se eleva
Rasgos cadentes abrem espaços na trama emaranhada da luz.

Astros são rombos
Lua e Sol, fendas sem costura
Astros são rasgos
gastos de muitos cometas passados
Aqueles que romperam o tapete
para a luz da alegria invadir
Sem licença,
invade, alegra e traz esperança
Espera de encontrar
a alegria que se revela
à quem está debaixo do tapete
como uma poeira
como uma sujeira
como uma prisão
como esconderijo da luz.

Quem olha pra cima na verdade enxerga o que está em baixo
E os rasgos só são vistos quando se olha pra frente!!
Quando, alinhados, estão os olhos, o nariz e a mente...

(autora: Thais Coutinho - às duas da manhã, a bordo do voo indo para São Luis do Maranhão...)

Nenhum comentário: