quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Paixão move o imóvel

Às vezes fico imóvel.

Vejo coisas e nada faço.


Às vezes me mobilizo.

No susto, na paixão,

dou largada,

liberto o espírito!


Palavras velozes,

correm.

Explosão de energia!

Disputam cada passo,

flutuam, sentem o vento.

E na firmeza aérea,

de quem caminha

no impulso de liberdade,

cruzam a linha de chegada.

Vitória!

Ou não...


Correr sempre vale à pena.

Voar com os pés no chão.

Nem que seja

para dar a volta ao mundo.

Sem sair do lugar.

O percurso desfaz os medos.

A chegada refaz o juízo.

Da paixão à sensatez.

Eis o espaço percorrido.


Um comentário:

Silvana Nunes .'. disse...

Maravilha, Mônica.
O chá é delicioso mesmo.
Saudações Florestais !