segunda-feira, 28 de junho de 2010

Ode às palavras.

Eram pequenas, palavras enfileiradas
de arial formato.
Se descobriram vozes das mais
encantadas ideias.
Repousaram no papel branco entre minhas mãos.
Nasceram negras. Não morrerão jamais.

Inspirada em:

Ode ao inseto.

"Era pequeno, inseto voador
de asinhas minúsculas.
Descobriu as mais belas e colossais
paisagens.
Pousou na tinta ainda úmida sob o prato.
Morreu, colorido."

(Anna Anjos)
http://www.annaanjos.blogspot.com/

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Dias estranhos parecem grandes projeções do resto de nossas vidas. Longas-metragens de suspense e drama. Que bom poder dormir toda noite pra acordar num novo dia! Porque todos temos que fazer escolhas e sempre falta algo nas escolhas que se faz.