sábado, 6 de novembro de 2010

Eu acredito no amor. Ele é como qualquer entidade viva: nasce e morre com a mesma intensidade.

Nenhum comentário: