domingo, 12 de dezembro de 2010

As pessoas são fragrâncias. Tem sua dose exata. Se pouco, são nulas. Se muito, intoxicam.
Mas, se você vicia, muito é sempre pouco.

Borboleta ou tubarão.

Sou tão forte como um trovão.
O som.
Sou tão forte como um furacão.
O vento.
Sou tão forte como um dilúvio.
A água.
Sou tão forte como um vulcão.
O fogo.
Mas a força permanece na intenção.
Do som...
Do vento...
Da água...
Do fogo...
A força está nas ideias.
Está nos pensamentos!

No sentimento, sou reversa.
Tão perturbadora quanto um assovio.
Tão devastadora como um sopro.
Tão afluente quanto gotículas de chuva.
Tão escaldante quanto um beijo.

Tubarão que pensa,
Borboleta que ama.




quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Um transbordamento suave me ocorre. Não disponho de medo, nem ilusões. São vontades de materializar vontades.
Se os puristas sonham atingir a abstração das ideias, sou mundana em desejar aquilo que desperta meu corpo inteiro, como uma ideia eletrizante que faisca.
Não quero fantasiar, nem imaginar como seria. Quero ser, quero que seja! Quero! Quero com o corpo inteiro!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

"As palavras alimentam a alma nos momentos de solidão e desespero.Nutra almas com a beleza das suas palavras e desejos."

Como ser insensível a pedido tão amável?