quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Um transbordamento suave me ocorre. Não disponho de medo, nem ilusões. São vontades de materializar vontades.
Se os puristas sonham atingir a abstração das ideias, sou mundana em desejar aquilo que desperta meu corpo inteiro, como uma ideia eletrizante que faisca.
Não quero fantasiar, nem imaginar como seria. Quero ser, quero que seja! Quero! Quero com o corpo inteiro!

Nenhum comentário: