terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Relíquias se dissolvem
bem diante dos meus olhos.

Não faço nada.
Ou quase nada.
Lamento.
Não há nada que atrase
o caminhar inevitável do tempo.

Nenhum comentário: