terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Agradecimentos


Tenho ciência deste lugar.
Ninho de pensamentos.
Leito de ilusões.
Este onde coloquei a mim mesma.
Por minha conta e risco.

Não me acusem de mal-agradecida!
Sei de todas as figuras,
Criaturas, como prefiro,
Que ao meu lado permaneceram.
Firmes, doces, essenciais...
Mãe, pai, irmão.
Amigos e amigas,
Queridos, queridas.
Recentes, de tantos anos.

Sei dos mais experientes,
Professores, doutores.
Tão diversos, tão ricos.
Tão parceiros dessa história.
Minha história, nossa história.
Tantos nomes!
Daria um Lusíadas.

Afetos, conflitos.
Anseios, alívios.
Finais, recomeços.
Tantos tropeços.
Dores que só eu senti.
E ainda sinto!
Pois que parto daqui.
E as idéias ficam.

Que trauma deixar minhas entranhas!
Para morar num papel branco qualquer.
Mãe ingrata! Elas gritam.
E eu digo: voem!

Nessa hora, perco o verso.
A prosa, o chão.
A poesia acaba.
E começa essa ingrata,
Feroz e implacável jornada chamada ciência.


Ao meu amor serei atenta e digo, nesta jornada é contigo que eu fico! Sempre.

Nenhum comentário: