terça-feira, 29 de abril de 2014

Somos todos macacos?
Não, somos mais complicados que isso.
Complexos, diria.
Por vezes obscuros até.

Somos todos bananas?
Não, somos mais variados que isso.
Diversos, diria.
Por vezes desvairados até.

Somos todos humanos?
Não, somos mais egocêntricos que isso.
Arrogantes, diria.

Por vezes tiranos até.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Quero dar tempo ao tempo
Ter tempo de ver o tempo passar
A tempo de viver com tempo para chegar



Quero um longo tempo para viver
Todo tempo para lembrar 
Que o tempo é precioso 
Passa devagar 
Tempo cura 
Tempo para recomeçar 



Tempo imenso 
Meio tempo, meio contratempo 
Tempo inteiro 
Passatempo 
Tempo que não passa 
Que dói, que desgraça
 

Há tempos o amor disfarça 
essas dores, esses temporais 
Expande o espaço-tempo 
O inicio e o fim se beijam 
Enfim! 



Nesse instante esqueço 
que existo apenas 
e extraordinariamente 
num sopro suave 
 e imprevisível de tempo.